,

As principais bandas nacionais de Rock Cristão

O rock cristão brasileiro existe desde a década de 60, embora o preconceito de líderes e religiosos tenha atrapalhado muitos músicos e bandas em seu início, que tinham forte influência do movimento hippie. Esta juventude via a necessidade de expressar sua fé de uma forma mais natural, menos mecânica e menos religiosa do que existia na época.

Esta vertente do rock começou a realmente ganhar força nos anos 80, quando alguns músicos convertidos ao protestantismo começaram a “dar a cara para bater” e entraram, quase, em um confronto direto com os ideais de certas instituições, que fecharam as portas para o rock.

Conheça (ou relembre), as principais bandas nacionais de rock cristão até os dias de hoje.

REBANHÃO

A primeira banda que alcançou sucesso nacional, o rock progressivo do REBANHÃO foi a realização de um sonho de um músico negro, pobre, altamente intelectual e filho de mãe solteira, vítima da exclusão social forte no país. Janires não tinha a fé cristã e tocava na cena musical de Brasília, até que se envolveu com drogas e foi preso. Durante este ínterim, se tornou protestante, resolvendo levar sua arte pro meio cristão. As lideranças religiosas o viam como ameaça, mas sua influência alcançou a juventude numa igreja do Rio de Janeiro, que o recebeu. Ali um jovem, chamado Pedro Braconnot, mais tarde fundaria a banda com Janires. Pedro era tecladista e tinha se tornado cristão, após ter sido ateu.

Juntamente com outros músicos, o REBANHÃO lançou seu primeiro disco em 1981, e teve sua capa censurada. Muitos líderes religiosos afirmaram que sua música era satânica, mas quanto mais polêmicas, mais pessoas se interessavam a ouvir. Com a saída e posterior morte de Janires, Pedro Braconnot (teclado/vocal), Carlinhos Felix (guitarra/vocal) e Paulo Marotta (baixo/vocal) seguiram como integrantes por longos anos. A banda, ao longo dos anos promoveu a modernização, principalmente técnica, da música cristã. Os três músicos, engenheiros formados pela UFRJ e UERJ mantinham contato direto com músicos do nicho não-cristão.

O REBANHÃO foi a primeira banda do nicho protestante a se apresentar em casas de shows do círculo não religioso e a lançar discos por multinacionais. Em 1991, Carlinhos e Paulo deixaram a banda, e Pedro seguiu na ativa até 2000 com outros músicos. Durante este tempo, foram fortes críticos da “mercantilização da música cristã”. Em 2014, o grupo (Pedro, Carlinhos, Paulo e Pablo Chies) voltou as atividades e promete gravar novos trabalhos.

Imagem

OFICINA G3

Fundada em 1987, a banda, nos dias de hoje contém apenas Juninho Afram como membro da formação original. Até meados de 1997, o grupo teve Luciano Manga como vocal, e nos anos anteriores, a participação de Wagner Maradona, Túlio Regis e outros músicos. Com a entrada de Duca Tambasco (baixo) e Jean Carllos (teclado), a Oficina gravou aquele que é considerado por muitos o seu maior clássico, o álbum “Indiferença”.

Luciano Manga precisou deixar a banda, e trouxe o cantor PG para substituí-lo. Durante esta época, a Oficina gravou álbuns acústicos e orientou seu som, anteriormente do hard rock, para uma sonoridade próxima ao pop rock. Foi nessa época em que a banda participou do Rock in Rio, fato importante. No ano seguinte, o baterista original, Walter Lopes, deixou a banda. Juninho Afram, conhecido por sua proficiência na guitarra, tornou-se o líder.

Após um álbum de new metal controverso e a saída de PG, o trio Juninho/Duca/Jean gravou um de seus álbuns mais elogiados, “Além do que os Olhos Podem Ver” com Afram nos vocais. Após a gravação de “Elektracustika”, o músico Mauro Henrique foi integrado como vocalista, e o grupo passou pela breve passagem de Alexandre Aposan como integrante.

Imagem

KATSBARNEA

Fundada em São Paulo por Brother Simion (vocal/guitarra), Paulinho Makuko (percussão/vocal), Tchu Salomão (baixo) e Marcelo Gasperini (bateria), a banda se tornou conhecida no fim dos anos 80 devido à Simion, o principal compositor e vocalista do grupo. Com uma mudança constante de músicos, o Kats se estabeleceu com o baixista Jadão, e posteriormente com o guitarrista Déio Tambasco. Em 1998, Brother Simion seguiu com Jadão em carreira solo, enquanto ex-integrantes resolveram reformular a banda, desta vez com Paulinho Makuko como vocalista.

Problemas internos fizeram com que a banda entrasse em hiato em 2003. Brother Simion seguiu em carreira solo, Paulinho Makuko também. Em 2007, Makuko resolveu reunir Marcelo Gasperini e Déio Tambasco, gravando, sob produção musical de Dudu Borges, o álbum “A Tinta de Deus”. Com outros músicos, Paulinho segue na ativa com o KATSBARNEA.

Imagem

CATEDRAL

Uma das mais polêmicas do rock cristão (embora não aceitem ser definidos como uma banda de rock cristão), o Catedral iniciou suas atividades em 1987, sendo a banda mais famosa do gênero nos anos 90. A característica principal de suas faixas são as críticas sociais e baladas românticas. Em 1999, resolveram expandir seu trabalho para o nicho não-cristão através da Warner Music. Após uma série de hoax e uma entrevista polêmica para a Usina do Som, seu guitarrista morreu em um acidente, e o vocalista Kim envolveu-se em polêmicas com ex-integrantes do LEGIÃO URBANA. A voz de Kim é sempre comparada com a de Renato Russo.

Atualmente, a banda está na Sony Music, onde relançou o último álbum, “Maior Idade Musical”.

Imagem

FRUTO SAGRADO

Outra banda fortemente polêmica, o FRUTO SAGRADO tornou-se nacionalmente conhecido através do trio Marcão (vocal/baixo), Bênlio Bussinger (teclado/guitarra) e Flávio Amorim (bateria). Suas músicas são características por críticas sociais e críticas contra a religião.

Com a saída de Flávio Amorim (bateria), a entrada de Bene Maldonado (guitarra) e Sylas Jr. (bateria), o grupo atualizou seu som, mas se envolveu em crises internas. Durante a época em que entraram na MK Music e lançaram seu disco mais conhecido, Bênlio Bussinger afirmou ter saído da banda e foi processado pelo vocalista Marcão (Marcão perdeu o processo). Anos depois, após uma série de histórias dos bastidores da banda reveladas publicamente, os dois se reconciliaram. Marcão saiu da banda, e Bene e Sylas seguiram na ativa com outro vocalista, chamado Vanjor.

Imagem

RESGATE

Caracterizada por ser a banda que, em 25 anos de carreira manteve praticamente intacta sua formação, o quarteto formado por Zé Bruno (vocal/guitarra), Hamilton Gomes (guitarra), Marcelo Amorim (baixo) e Jorge Bruno (bateria) são amigos que tocam juntos desde os anos 80. A banda lançou seu primeiro trabalho em 1991, mas seu disco de maior popularidade de público e crítica é “On The Rock”, de 1995, produzido por Paulo Anhaia, clássico do rock cristão nacional.

Em 2005, o tecladista e produtor Dudu Borges, que tocava há muitos anos com a banda, foi integrado, o que fez com que a sonoridade do RESGATE se tornasse mais ousada. Em 2010, lançaram “Ainda não é o Último”, que se tornou outro disco bem avaliado pelo público e mídia especializada. Em 2012, devido à sua popularidade como produtor no meio sertanejo e pouco tempo disponível, Borges precisou deixar o RESGATE, que voltou a trabalhar com Paulo Anhaia, lançando o álbum “Este Lado para Cima”.

Mais recentemente, seus membros também tem sido fortemente críticos do meio religioso, principalmente seu vocalista Zé Bruno, que também é engenheiro civil e teólogo.

Imagem

STAUROS

Da cena do metal, o STAUROS lançou “O Sentido da Vida” em 1997, seu trabalho mais conhecido. Com dois discos para o mercado exterior seguintes, a banda optou por fazer um repertório totalmente em inglês. Após um hiato e um retorno recente, a banda lançou, em 2014, o álbum “Vale das Sombras”.

Imagem

METAL NOBRE

Banda da cena de Brasília, possui muitos anos de carreira, e foi fundada em 1997, por JT, Kenny Gouveia, Pedro Pantoja e Maurício Barbosa. A gravação mais recente do grupo é “Made in Brasil”, lançado em 2012, e que foi gravado no Distrito Federal, Goiás, São Paulo e Amazonas.

AEROILIS

A AEROILIS foi a primeira banda de rock alternativo na cena e a precursora do chamado novo movimento, um movimento musical que tem como bandeira a defesa de que os músicos cristãos podem produzir uma música para todos os públicos, sem letras religiosas. A banda lançou seu primeiro trabalho de forma totalmente independente em 2004, enquanto seu segundo disco foi lançado em 2010, “Nada Mais Além”. Raphael Campos, vocalista, tecladista e guitarrista era o produtor musical e arranjador da banda, com a maior parte das letras escritas pelo baterista do grupo, Arvid Auras. No entanto, em 2013 anunciaram o fim da AEROILIS.

Imagem

TANLAN

Do mesmo movimento originado pela AEROILIS, a TANLAN é uma banda de rock gaúcho, que lançou seu primeiro EP em 2005. Seu álbum “Tudo que eu Queria”, em 2008 foi bem aceito pelo público em geral, o que atraiu a atenção da Sony Music para que seu álbum “Um Dia a Mais” fosse lançado pela multinacional em 2012. Atualmente, é caracterizada por Fábio Sampaio (vocal/guitarra), Beto Reinke (guitarra e teclado), Tiago Garros (baixo) e Fernando Garros (bateria).

Imagem

PALAVRANTIGA

Eram a banda de apoio da cantora Heloisa Rosa, e decidiram montar uma banda própria quando o tecladista Marcos Almeida apresentou um repertório autoral. A banda lançou dois álbuns com alta popularidade, “Esperar é Caminhar” (2010) e “Sobre o Mesmo Chão” (2012), impulsionando a cena do novo movimento. Almeida, o único compositor, deixou a banda em 2014, e segue em carreira solo. O trio, formado por Josias Alexandre, irmão de Heloisa Rosa (guitarra), Lucas Fonseca (bateria) e Felipe Vieira (baixo) preparam um novo disco, sem informações de quem será o vocal.

Imagem

ROSA DE SARON

Conhecida por ser a banda de rock mais notável do segmento católico, a banda tem-se destacado na cena nacional fortemente nos últimos anos, mas tem sua origem nos anos 80. Atualmente, apenas o baixista Rogério Feltrin é da formação inicial.

Embora a sonoridade da banda fosse pautada no heavy metal, sua sonoridade mudou fortemente com a entrada do novo vocalista e principal compositor, Guilherme de Sá. Desde então, a banda tem se pautado mais no rock alternativo, arraigando um maior público, principalmente por suas letras poéticas.

Imagem

ETERNA

Referência no metal cristão, a banda lançou aquele que é considerado, por muitos, como um clássico do metal nacional, o disco ¨Epiphany¨, principalmente pela qualidade técnica de seus integrantes.

Imagem

Fonte: http://whiplash.net/materias/biografias/222814-rebanhao.html

Comentários

Escrever uma resposta
  1. Shooooooooooow parabens pela postagem Que eu conheça ai tem Rosa de Saron o melhor cd O Agora e o Eterno, Banda Eterna Epiphany o cd completo e bom, Oficina G3 excelente banda.

    Hoje eu classifico assim o rock cristão as melhores:
    1. Eterna
    2. Oficina G3
    3. Rosa de Saron
    4. IAHWEH
    5. Stauros
    6. Ceremonya
    7. Metal Nobre

Deixe uma resposta

Loading…

Comentários

O QUE VOCÊ ACHA?

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Written by Cleidson Almeida

facebook-profile-picture

Servo de Deus, carioca, músico, tecladista da banda Evangellic, nerd, designer, louco por games e tecnologia